Você é um atleta-de-ano-novo?

  • 23 de janeiro de 2018

Este ano eu vou ser fit!

Mal começa o ano e as academias de ginástica recebem um aumento em suas matrículas. A grande maioria das resoluções de ano novo tem alguma relação com hábitos saudáveis e melhoria estética. E, após algumas semanas de empolgação, os estabelecimentos retornam ao número habitual de clientes. Esse desejo de tornar-se o atleta do ano novo pode transformar-se, muitas vezes, em pesadelo.

Para o cardiologista Raphael Puig, os pacientes chegam ao consultório após algum susto no ano anterior, buscando reabilitação com esportes que praticavam previamente. Após a alta médica, acabam abandonando as atividades.

Além das inúmeras desistências, o número de lesões é extremamente preocupante. Segundo o fisioterapeuta Santiago Munhos “isso acontece com maior expressividade no começo do ano, porque as pessoas resolvem ser atletas no ano novo e saem praticando atividades sem qualquer preparo.” Munhos diz que entre as lesões mais comuns estão entorses de tornozelo.

Como evitar as lesões na nova atividade?

A palavra-chave é ‘moderação’. Se você nunca jogou futebol em um campo com medidas oficiais, as chances de um desgaste aeróbico são muito altas. Sem contar as infinitas possibilidades de sofrer uma lesão.

Não se empolgue! Por mais que a atividade te traga prazer, sensação de bem-estar ou, até mesmo, mudança estética, saúde vem em primeiro lugar! Ninguém começa a treinar para uma maratona correndo 42km. Você não vai finalizar um faixa-preta na primeira semana de uma arte marcial. Curte todas as etapas do esporte, conheça pouco a pouco, procure se informar com pessoas que já o praticam há algum tempo.

Evandro pratica corrida há 4 anos, desde o primeiro deles sofreu com lesões. Algumas o deixavam parado por 2 ou 3 meses, impossibilitando seus treinos. Agora participa de ultra maratonas e corridas de montanha.

“Comecei a sentir dores no quadril e na panturrilha. Decidi fazer um trabalho preventivo. Eu  estava com um desencaixe no quadril e o Santiago, meu fisioterapeuta,  me ajudou a encaixar e resolver um encurtamento na perna. Colocou o quadril no lugar e liberou musculatura.

Evandro Martins, 37 anos.

 

Seu fisioterapeuta explica melhor o problema: “O Evandro tinha estava sobrecarregando sempre um lado, que era onde ele sentia mais dor e o incomodava na corrida. Avaliei, alinhei e fizemos um trabalho de equilíbrio muscular para compensar a diferença de todo esse tempo.”

Santiago Munhos, fisioterapeuta.

 

O teu corpo é como uma máquina extremamente complexa, que precisa de todos os seus sistemas em perfeita harmonia. Algumas atividades demandam maior resistência ou potência muscular, para outras você precisa de mais fôlego. Procure um especialista, passe por uma avaliação física e, não deixe a ansiedade atrapalhar os seus planos!

Cuide bem do corpo e da mente!

QUER TER UMA PREPARAÇÃO PERSONALIZADA? CLICA AQUI!

 

Dan de Araújo é escritor, professor de idiomas e biólogo. O conteúdo apresentado no texto é fruto de pesquisa, devidamente validada pelo fisioterapeuta Santiago Munhos (CREFITO 3-81224-F). Em caso de dúvidas, contate-o!