Como um atleta de Iron Man teve suas atividades interrompidas por uma hérnia de disco

  • 3 de outubro de 2017

Quatro meses após realizar um Iron man um empresário me procurou relatando sua incapacidade de se levantar de uma simples cadeira devido à uma hérnia de disco lombar que ele tinha adquirido.

Para um atleta de alto rendimento, ficar impossibilitado de praticar qualquer tipo de atividade física é o fim do mundo.

Além das limitações físicas provocadas pela dor nas costas havia um fator emocional muito grande, o medo de nunca mais poder fazer aquilo que ele mais gostava: o triátlon, parte fundamental da recuperação de qualquer atleta é ter o foco no tratamento e buscar voltar ao esporte, para isso confiar na pessoa que vai propor o tratamento de reabilitação é fundamental.

Este empresário veio até mim após passar por alguns médicos que queriam operá-lo, mas para ele, essa era o último recurso que ele pretendia recorrer. Ele veio por indicação de um amigo que conhecia meu trabalho.

Após avalição e uma conversa, ele se sentiu mais tranquilo e confiante, eu havia mostrado para ele que a lesão não era tão grave e que em breve ele estaria de volta ao esporte.

Nas primeiras sessões o foco sempre é melhorar a dor, mas também não limitava o trabalho a isso, focava no ganho de mobilidade, estabilização e força.

Passados três meses de tratamento iniciamos as corridas no parque, um trote leve, mas que deixou a auto estima deste atleta lá no alto, era a primeira vez depois de meses que ele fazia algum tipo de atividade física e não sentia dor.

Combinamos então que antes de cada sessão eu fizesse um treino leve de corrida e em seguida trabalharíamos o equilíbrio muscular e a retomada de uma postura adequada.

A alta deste atleta se deu quando ele viajou para os Estados Unidos para correr a maratona de Boston.

Se você é atleta e sente dores que o incapacitam de realizar aquilo que mais te dá prazer, ligue para nós, vamos resolver isso juntos.