Condromalácia patelar: o que é e como tratar

  • 24 de outubro de 2017

A patela é um osso de formato triangular, localizada na região do joelho, seu encaixe se dá na porção final do osso fêmur, formando a articulação femoropatelar, a patela tem a função de polia para o músculo do quadríceps, ela facilita os movimentos de extensão e flexão da perna, além de proteger e amortecer as cargas que passam constantemente pela articulação, permite um ótimo deslizamento entre os dois ossos durante os movimentos da perna.

A cartilagem da patela é uma das mais espessas do organismo,  justamente porque pela articulação femoropatelar passam altas cargas durante a realização das atividades do dia a dia e principalmente atividades esportivas de impacto. A espessura e a perfeita integridade cartilagem patelar são condições fundamentais para ajudar no amortecimento dessas cargas, de forma que qualquer comprometimento dessa estrutura pode alterar a distribuição das cargas que passam sobre o joelho e sobrecarregar outras estruturas dessa articulação.

Condromalácia é o termo utilizado definir a doença da cartilagem articular. A condromalacia é também conhecida como síndrome da dor femoropatelar ou mais popularmente  como “dor anterior no joelho”. Ela é basicamente caracterizada pela lesão da cartilagem que recobre a região articular da patela e sua classificação vai desde um grau mais simples como o amolecimento, até um grau mais avançado, como fissuras (rachaduras), degeneração e exposição do osso subcondral (osso recoberto pela cartilagem). É uma condição bastante comum em indivíduos jovens, podendo acometer até 40% dessa população, sobretudo o sexo feminino.

A cartilagem é um tecido do corpo que não tem terminações nervosas, portanto, uma vez lesionada, a cartilagem não dói. Porém, a lesão dessa estrutura compromete diretamente a absorção e dissipação de grande parte das cargas que passam sobre o joelho e isso passa a sobrecarregar outras estruturas bastante inervadas dessa articulação, como é o caso dos tendões, ligamentos e do osso subcondral, que normalmente são a fonte de dor. Por conta disso, o diagnóstico dado para a dor na região anterior do joelho, com a presença ou não de condromalácea, é chamado Síndrome da Dor Femoropatelar (SDFP).

O tecido cartilaginoso apresenta pouquíssimo potencial de cicatrização e isso faz com que, uma vez que existe a lesão da cartilagem, a reação inflamatória é muito pequena e a possibilidade de cicatrização é quase nula.

Isto, associado a ausência de tratamento adequado, faz com que a lesão progrida ao longo do tempo, evoluindo normalmente para graus mais avançados de desgaste, resultando em artrose precoce da articulação patelofemoral.

Se você sente dores na região venha fazer uma avaliação conosco e ter mais qualidade de vida para fazer seu esporte favorito.