Cuida bem da tua coluna! Você não é uma águia!

  • 6 de Fevereiro de 2018

Você sabia que uma águia é capaz de levantar até 4 vezes o seu peso, em voo? O ser humano, apenas um terço de seu peso corporal. Sendo assim, por que cada vez mais pessoas se machucam levantando cargas altíssimas nas academias?

 

A dentista Alice tinha 28 anos, não sofria com dores nas costas, como grande parte de seus colegas de profissão. Pratica musculação há bastante tempo e sua musculatura era bem fortalecida. Um dia, após um treino de jiu-jitsu, decidiu subir a carga no agachamento. Horas mais tarde, não conseguiria levantar de tanta dor que sentia.

 

DESAFIO: Tenta manter uma boa postura enquanto lê este texto.

 

Segundo a OMS, mais de 80% da população mundial sofre com dores na coluna. O número já nos alerta que não são apenas as pessoas com mais idade os acometidos por essas lesões. Muitas são causadas por um esforço muito alto que possa ser feito durante o trabalho ou, como no caso de Alice, na atividade física. Conheça um pouco mais sobre o problema, como evitá-lo e, se for o caso, tratá-lo.

 

“Tomei remédios para dor, fiz os exames com um ortopedista. Ele me diagnosticou com protrusão discal e me disse para fazer fisioterapia. Na época, não fui fazer.”

Alice Bressane, 31 anos.

 

O que é uma protrusão discal?

É uma distensão do invólucro dos discos da coluna. O que acarreta em uma dor sem comparação e, muitas vezes, uma sensação de formigamento nos membros, devido ao contato direto com os nervos.

 

Protrusão e hérnia são a mesma coisa?

Sim e não. Uma hérnia é a protrusão anormal através de um defeito ou uma abertura natural em um invólucro, membrana, músculo ou osso. Isso faz com que a hérnia seja uma evolução da protrusão.

 

Existem grupos de risco?

Sim.Pessoas que trabalham com intensidade física ou em posição estática, praticantes de levantamento de peso, musculação, crossfit e ginástica artística.

 

E só a cirurgia pode corrigir?

Não. Um bom trabalho na fisioterapia pode fazer uma realocação desse disco, salvo nos casos em que há perda de força e sensibilidade.

 

Alice sentiu-se satisfeita com a medicação, porém…

 

“…depois de alguns meses, fui fazer um agachamento e a dor veio. Derrubei o peso e precisei ser levada para o hospital outra vez. Foi quando decidi procurar pela fisioterapia.”

Alice Bressane

 

“A Alice chegou ao consultório com muita dor, sem conseguir fazer suas atividades físicas. Em 2 meses, já voltou a fazer seus exercícios sem dor.Trabalhamos, primeiramente, no alívio; depois, no reposicionamento do disco e, por último, um trabalho postural para que as dores não voltassem.”

Santiago Munhos, fisioterapeuta.

 

“A fisio foi bem melhor porque não precisei mais tomar remédios. Ele me passou alguns exercícios de fortalecimento e, desde então, tenho subido as cargas e não tenho mais lesões.”

Alice Bressane

 

Vale a pena lembrar que a prática da atividade física é para nos trazer bem-estar. Qualquer tipo de dor ou incômodo deve ser investigado e resolvido da melhor maneira possível. Respeitar sempre os próprios limites é fundamental para evitar esse tipo de situação.

 

E você, conseguiu manter a postura durante todo o texto?

 

Conta para a gente aqui.

Dan de Araújo é escritor, professor de idiomas e biólogo. O conteúdo apresentado no texto é fruto de pesquisa, devidamente validada pelo fisioterapeuta Santiago Munhos (CREFITO 3-81224-F). Em caso de dúvidas, contate-o!