No pain, no gain?

  • 19 de fevereiro de 2019

O título dessa postagem é uma referência à frase estampada nas camisas dos marombeiros, em algumas academias e em alguns canais e páginas voltados para a musculação. Ferrenhamente traduzido: ‘sem dores, sem ganhos’; serve para justificar as dores e incômodos sentidos após a realização de atividade física. O jargão foi incorporado com tanta intensidade na rotina dos que treinam seus corpos em busca da hipertrofia que já poderia ser traduzida de outras mil maneiras estúpidas. Não é novidade que uma novo treino ou esporte podem trazer um certo incômodo nos dias seguintes, mas será que essa dor é necessária o tempo todo? Será que precisamos sentir dores para termos ganhos? Esse é o nosso tema da semana!

Se você é alguém que tem atividades físicas como parte da rotina, muito provavelmente já sentiu dores no começo ou quando fez uma alteração considerável na intensidade ou modalidade de treino. Se você é daqueles que começam alguma atividade e depois param, deve lembrar-se ainda mais da traumatizante experiência.

SE VOCÊ QUER PARAR DE DESISTIR DA ACADEMIA, LEIA ESTE TEXTO:

Como não desistir da academia antes do fim do verão

Acontece que essa dor é extremamente aceitável e considerada normal. Ela acontece todas as vezes que passamos a fazer movimentos que os músculos não estão acostumados, isso gera uma série de pequenos processos inflamatórios devido à forte utilização muscular. Chamamos esse incômodo de dor tardia; ela tende a desaparecer em um ou dois dias, caso você faça um bom descanso e se alimente bem.

Com o passar do tempo, esse processo tende a diminuir. Se você faz musculação há algum tempo, o aumento de carga não deveria causar muito incômodo – um trabalho progressivo e bem acompanhado não causa grande dor tardia, um pequeno desconforto é completamente aceitável.

Sentir dores por longos períodos ou, ainda mesmo, durante a execução dos exercícios pode ser o sinal de uma lesão mais grave ou de um péssimo acompanhamento nos treinos. Entre em contato com o fisioterapeuta para que essas dores nunca ocorram. Caso já estejam ocorrendo, a fisioterapia é o caminho para a resolução.

Cuide bem do teu corpo!

Dan de Araújo é escritor, professor de idiomas e biólogo. O conteúdo apresentado no texto é fruto de pesquisa, devidamente validada pelo fisioterapeuta Santiago Munhos (CREFITO 3-81224-F). Em caso de dúvidas, contate-o!

Siga nossas redes sociais para mais informações:

Santibras Fisioterapia

Dan de Araújo